Médico falecido espancado no céu por pessoas que morreram devido à sua negligência

João Henrique 16 de Janeiro de 2011

O aumento de 600% dos casos de negligência médica está a transformar o Além num ringue de boxe.

A chegada da primeira grande geração de médicos negligentes ao reino dos céus está a revelar-se extremamente violenta devido ao incontrolável desejo dos pacientes vitimados em ajustar contas com os médicos, já que em vida tal não foi possível. Depois de duas dezenas de obstetras e de um clínico de medicina interna do Hospital de São João, no Porto, terem sido espancados, ontem foi a vez de um cardiologista do Hospital Universitário de Coimbra, recordista de processos de negligência médica do Instituto Nacional de Medicina Legal em 2002. ”Entrei nas urgências depois de suspeita de pneumonia e enfarte agudo do miocárdio. Observou-me, disse-me que estava tudo bem e deu-me alta. Dois dias depois, morri. Levou um excerto de porrada de criar bicho que tão cedo não se esquece. Agora tenho de ir ali espancar um juiz do Departamento de Investigação e Acção Penal que decidiu arquivar o processo contra o médico”, afirmou o paciente. JH

Seja fã do Inimigo Público no Facebook

Tópicos

Últimas

Do arquivo