Como evitar a entrada do FMI em Portugal

Vítor Elias 15 de Janeiro de 2011

– Convencer o Benfica a manifestar interesse em comprar o FMI, o que fará com que acabe por entrar apenas no Porto ou, mais provavelmente, em Espanha ou na Inglaterra;

– Fazer um “Preço Certo” especial em que todos os concorrentes acertam até aos cêntimos no preço dos produtos, para mostrar que os portugueses percebem imenso de contas e finanças domésticas;

– Fazer os técnicos do FMI aterrarem de helicóptero em Felgueiras e emprestar-lhes uns óculos semelhantes aos do Francisco Assis;

– Dizer ao David Luiz e ao Luisão que os técnicos do FMI são os novos reforços do FC Porto;

– Apresentar os técnicos do FMI a um ex-concorrente de reality shows português e levá-lo a passar um fim-de-semana com eles num quarto de hotel em Nova Iorque;

– Pedir ao Jorge Sampaio para fazer o discurso de boas-vindas aos técnicos do FMI, manobra de diversão que os prenderia no aeroporto da Portela por dois anos e meio;

– Após o discurso de Jorge Sampaio, processar os técnicos do FMI e enredá-los nos corredores da Justiça portuguesa, manobra de diversão que os prenderia por mais oito ou nove anos;

– Fazer os técnicos do FMI assistirem nos EUA a uma edição do programa “Plano Inclinado” para se convencerem que nem mesmo eles conseguem fazer o que quer que seja para salvar Portugal;

– Receber os técnicos do FMI em Lisboa, levá-los para o Algarve e deixá-los a cargo do casal McCann;

– Receber os técnicos do FMI na Portela, dar-lhes boleia no automóvel de um reformado português e deixá-los voltar em direcção ao mar, para fora do País, em contra-mão;

– Tapar a fronteira nacional com o Fernando Mendes e o José Carlos Malato;

– Levar os técnicos do FMI a uma escola, dizer que são professores e deixar os alunos portugueses e respectivos pais fazerem aquilo que melhor sabem;

– Trazer de volta o Santana Lopes e o Ribau Esteves para destruírem o País ainda antes de os técnicos do FMI terem tempo de cá chegar;

– Fingir que o guarda-redes do Sporting, o Hildebrand, é primeiro-ministro, para os técnicos do FMI pensarem que Portugal já se transformou oficialmente num protectorado alemão;

– Tentar que alguém arranje o número de telefone do Paulinho Santos;

– Agora que o Arnold Schwarzenegger ficou sem emprego, enviá-lo ao ano 1109 para ma tar a D. Teresa e o filho que carrega no ventre, cortando o problema pela raíz;

– Fechar as luzes e fazer pouco barulho para os técnicos do FMI pensarem que não está ninguém em Portugal. Não custa tentar. VE

Seja fã do Inimigo Público no Facebook

Tópicos

Últimas

Do arquivo