José Sócrates agradece a Carlos Castro ter desviado as atenções dos portugueses

Inimigo Público 12 de Janeiro de 2011

Por Samuel Abeillard

José Sócrates agradeceu hoje publicamente o grande contributo que o cronista cor-de-rosa Carlos Castro deu ao actual governo, ao ser assassinado em Nova Iorque, dispersando assim as atenções dos mercados internacionais da crise profunda que atravessamos.

“Até sexta-feira passada os portugueses em geral e os trabalhadores da Função Pública – passe o paradoxo – em particular, só falavam dos aumentos de impostos e da descida dos salários. Agora só se ouve falar desse grande cronista português e do modelo que o assassinou. O meu muito obrigado, Carlos Castro! Os meus assessores já se encontram em negociações com a Face Models, para ver se arranjam outro modelo paranóico e gay – passe a redundância – no sentido de assassinar barbaramente outra pessoa do jet-set, para ver se os portugueses não dão conta da entrada eminente do FMI no nosso país. Sei lá, assim tipo o José Castelo Branco a ser torturado com um martelo pneumático e uma moto-serra no Hilton de Paris por um manequim da Dona Fátima Lopes…” explicou José Sócrates ao editor de política e de cortinados do Inimigo Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo