Administradores das empresas públicas pedem ao Governo que lhes corte os salários, pois os seus cérebros não estão formatados para fazer isso de livre vontade

António Marques 7 de Dezembro de 2010

O OE vai cortar os salários acima de 1500 euros nas empresas exclusiva ou maioritariamente públicas, entidades públicas empresariais e no sector regional ou municipal, ou seja, 99% das empresas do país.

O IP falou com Teixeira dos Santos: “A medida não está decidida, o governo ainda está indeciso se os cortes são para quem ganha acima de 1500 euros ou para quem ganha abaixo de 1500 euros! Vai ser moeda ao ar!“. O IP falou com um administrador: “O governo tem de me cortar o salário, eu sozinho não consigo! Um obeso não deixa de comer por livre vontade, precisa de uma banda gástrica, um alcoólico e um toxicodependente não deixam de beber e de se drogar, precisam de uma desintoxicação! Mas o primeiro passo é admitir que tenho um problema, ganho um salário fabuloso, que não mereço! Depois é um dia de cada vez, a ganhar um salário pequeno, compatível com o pouco que produzo!“. AM

Seja fã do Inimigo Público no Facebook

Tópicos

Últimas

Do arquivo