Gabriela Canavilhas diz que corte de 23% na cultura vai inspirar obras-primas pois os génios artísticos do mundo eram todos pés rapados

António Marques 27 de Novembro de 2010

A ministra da Cultura diz que a redução em 23% do orçamento mexe com a actividade dos artistas.

O IP falou com ela: “Esta redução irá libertar os artistas para uma criatividade sem limites! Todos os génios artísticos viveram e morreram pobres! Orson Welles nunca teve dinheiro para filmes e foi um génio do cinema! Chaplin cresceu na miséria do Vaudeville e foi o maior comediante de sempre! Cervantes morreu na miséria e até o cavalo Rocinante comia melhor que ele! Modigliani morreu tuberculoso porque não tinha lenha para se aquecer e Van Gogh cravava dinheiro ao irmão para comer! Agora que os artistas não têm dinheiro do Estado, vai ser um regabofe de Óscares, Tonys, Grammys, Pulitzers e Booker Prizes! A miséria fomenta a arte! O melhor escritor português da sua geração, o José Luis Peixoto, com os piercings, mais parece um Okupa punk que dorme na rua com os cães há anos!“. AM

Seja fã do Inimigo Público no Facebook

Tópicos

Últimas

Do arquivo