Advogado do Diabo pode ter que realizar provas de aferição para exercício das funções

Inimigo Público 24 de Novembro de 2010

Por Stephane Oliveira

O Advogado do Diabo foi notificado na passada semana pelo Ministério Público e pelo Bastonário da Ordem dos Advogados, que tal com todos os recém-licenciados, dado ao carácter público do trabalho, e pelo facto de a sua licenciatura ter sido obtida num período curto de tempo que terá de realizar uma prova de aferição para o exercício da advocacia.

José Sócrates vê assim, mais uma vez, as suas habilitações serem postas em causa, depois do famoso caso do “Inglês Técnico”. Mas, apesar das condicionantes não parece revelar grandes preocupações. “Tenho o diploma de Engenheiro e não exerço. Sou, segundo alegamente constam, advogado do diabo, mas trato mais de questões de gestão da minha própria Tesouraria e também não exerço a função de Primeiro Ministro, apesar de ter sido eleito para isso. Não percebo qual é o vosso problema…” O actual Primeiro-ministro fala mesmo em conspiração e promete por as mencionadas instâncias em tribunal. “Isto não vai ficar assim. Isto não é um país livre. Podem fazer o que quiserem que ninguém me vai demover do nobre objectivo de lutar por um país mais pobre.” No seguimento de todo este processo, o advogado do advogado do diabo já está a preparar a arguição para a defesa de José Sócrates, mas tal só deverá ocorrer dentro de alguns anos, pois ainda está a juntar dinheiro para comprar ao Reitor as cadeiras que lhe faltam para terminar o curso.

Tópicos

Últimas

Do arquivo