Greve Obscura

Inimigo Público 24 de Novembro de 2010

Por Dário Cardina

Feiras vazias, noite calma, ausência de assaltos. É este o cenário desde a meia-noite de hoje.

Os assaltantes, os criminosos e traficantes aderiram em peso a esta greve devido às condições cada vez mais austeras da sua actividade. Com a perda de compra dos trabalhadores os criminosos têm menos motivos para proceder a um assalto. Diz Pedro (nome fictício) que assaltou uma vivenda na Quinta da Marinha mas só conseguiu levar consigo €3 em moedas de €0,20, um livro “como arranjar emprego para totós” e um leitos de cassetes. Diz que os 17 minutos de trabalho não lhe renderam. Alguns grupos obscuros do Porto aderiram a um tipo de assaltos criativo de forma a dar volta a esta austeridade. Rui (nome não verdadeiro), presidente do sindicato das actividades alternativas do Porto (SAAlt) afirma que há um novo nicho de mercado que são os vales de descontos nas carteiras das pessoas e a janela de oportunidade é ideal já que estamos perto do Natal e muitas superfícies comerciais optam por este tipo de descontos. Assim, este grupo do Porto consegue um maior salário em assaltos aos vales das carteiras do que em dinheiro vivo ou objectos valiosos.

Tópicos

Últimas

Do arquivo