Tripulação da Ryanair passa a ser constituída por uma hospedeira-piloto

João Henrique 10 de Outubro de 2010

O presidente da low-cost já anunciou que pretende abdicar dos co-pilotos para reduzir custos.

Segundo O’Leary, os comissários de bordo podem substituir o co-piloto e aprender a aterrar no caso do piloto ter um ataque cardíaco, situação que só aconteceu uma vez em 25 anos. “De forma a aumentar a competitividade, a solução passa por uma tripulação constituída unicamente por uma piloto-hospedeira que faça controlo de tráfego aéreo, check-in, handling e manutenção técnica dos aviões. Se a hospedeira tiver um ataque cardíaco, aterra com o pé, usa a mão direita para colocar o desfibrilador no peito e a mão esquerda para meter as moedas”, afirmou O’Leary. JH

Tópicos

Últimas

Do arquivo