Empresas da zona franca da Madeira lamentam que lei não lhes permita pagar impostos

Inimigo Público 2 de Outubro de 2010

Por Manuel Ferreira

A Associação de Empresas sedeadas na Zona Franca da Madeira já aplaudiu o esforço governamental de contenção do deficit das contas públicas, nomeadamente no que se refere à subida de impostos.

Em comunicado, a associação já fez saber estar solidária com este esforço, lamentando não poder ajudar com o aumento da massa tributada: “Lamentavelmente, a legislação não nos permite pagar impostos na zona franca, mas consideramos que as empresas que não tiveram a infelicidade de ter de alugar um escritório na Madeira para ajudar a ilha, devem ajudar neste esforço”. O presidente da associação, que solicita o anonimato, admite que as empresas que são alvo da tributação fiscal são carinhosamente conhecidas na zona franca da Madeira como “papalvos”. “É um termo carinhoso, saído do dialecto local, e que significa a nossa profunda admiração pelos empresários que persistem em manter empresas no continente”. Este responsável admite que a zona franca da Madeira possa vir a receber mais empresas: “Noto um crescente sentimento de vontade dos empresários em ajudar a ilha, sediando aqui as empresas”.

Tópicos

Últimas

Do arquivo