Queiroz vai ser o rosto da campanha publicitária do Dicionário Básico de Língua Portuguesa

Inimigo Público 23 de Setembro de 2010

Por Tiago Gil

Queiroz afinal não voltara ao Manchester United, nem tão pouco será o próximo seleccionador da Ucrânia.

Ao Inimigo Público, um representante da Porto Editora esclarece que o caso Queiroz trouxe para a praça pública vulgarismos, tais como, “c…” (órgão sexual feminino), e que “faz todo o sentido explicar o significado de tais palavrões a rapazes do 1º Ciclo, porque estes estão fartos de perguntar aos pais o porquê do seleccionador nacional ter sido despedido”. Em comunicado enviado ao Inimigo Público, a Confederação Nacional das Associações de Pais mostra-se agradada porque “nos últimos dias, vários encarregados de educação, fizeram chegar relatos de desespero porque não sabiam que mais histórias do papão dizer aos miúdos para que estes os deixassem em paz, porque queriam saber o significado de “c…” (órgão sexual masculino) e “f…” (acto sexual)”. No entanto, o presidente da Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP), Luís Horta, refere que não vai deixar que o seu filho compre o dicionário de capa azul, senão terá de lhe fazer testes anti-palavrões às 6h30 da manhã.

Tópicos

Últimas

Do arquivo