Sócrates passou com distinção nos testes de stress do Freeport

João Henrique 27 de Julho de 2010

O Departamento Central de Investigação e Acção Penal acaba de divulgar os resultados dos testes de stress do Caso Freeport. Tal como era previsível, os maiores intervenientes do processo de licenciamento do centro comercial de Alcochete passaram com nota positiva os testes de resistência.

Charles Smith e Manuel Pedro, os empresários encarregues de tratar do processo de licenciamento do Freeport, foram os únicos a terem chumbado no teste. José Sócrates, recordista do Guiness do procedimento de avaliação de impacto ambiental mais rápido de sempre, apresentou um indíce Cândida Almeida 1 (rácio do capital próprio de inocência versus os seus activos morais ponderados pelo risco) de 99,9 por cento e conseguiu a melhor classificação do teste, à frente de Pedro Silva Pereira (75%), “Pinóquio” (10%), “Bernardo” (9%) e “Gordo” (8,7%), muito acima da fasquia de seis por cento recomendada pelo Eurojust. Tal como os testes de stress dos bancos, também os testes de stress do Ministério Público já foram criticados por serem muito pouco exigentes e transparentes. “Bastava sujeitar as contas bancárias de José Sócrates a uma perícia financeira para este chumbar de imediato”, revelou um magistrado. JH

Tópicos

Últimas

Do arquivo