Jogadores da Espanha pressionam FIFA para poderem ficar com as orelhas do treinador holandês

Vítor Elias 12 de Julho de 2010

Ontem, a Espanha sagrou-se campeã do mundo pela primeira vez, mas a festa dos jogadores e dos adeptos ficou ensombrada pela inexplicável recusa da FIFA em cortar as orelhas do treinador adversário e entregá-las ao capitão Iker Casillas.

“No nosso país, após uma faena brilhante, fica-se com as orelhas e o rabo do touro, não percebo porque haveria de ser diferente no Mundial. As pessoas não percebem as nossas tradições. Isto não é a primeira vez que acontece. Já na semana passada o primeiro-ministro usou uma coisa a que eles chamam ‘golden share’ para impedir a nossa Telefónica de comprar a Vivo e ficar com as nádegas do Zeinal Bava. Não é justo, coño”, explicou um desconcertado Vicente Del Bosque. VE

Tópicos

Últimas

Do arquivo