Chegou o cinema intelecto-porno-chic

Inimigo Público 3 de Julho de 2010

Por Mariposa Maravilhosa

O pioneirismo do cinema português foi altamente elogiado em Hollywood, num novo fenómeno dos filmes nascido em Portugal e identificado por académicos, cujo nome é intelecto-porno-chic, e o seu mentor e visionário o grande cineasta João Mário Grilo.

Trata-se de um género de cinema que bebe do mais requintado avant-gardismo europeu, mas com muitas cenas pornográficas à mistura; a novidade é que estas cenas pornográficas podem ser heterossexuais ou gay e incluem diálogos filosóficos sobre o sentido da existência humana, sempre em cenários de requintada produção dignas das mais exclusivas produções de moda. O pioneirismo deve-se ao cineasta João Mário Grilo, cuja mais recente obra, Duas Mulheres, está a causar sensação nos meios cinematográficos, académicos e das revistas cor-de-rosa. “Finalmente, nós, os da alta, podemo-nos masturbar enquanto ouvimos Nietszche e Kant declamados por aquelas belas mulheres ou homens enquanto fazem sexo”, declarou um socialite de Cascais que pediu anonimato. “Estava farto da pornografia rasca das novelas da TVI cujas falas parecem tiradas da revista Maria, queria algo que me desse prazer inteligente”, acrescenta o entrevistado, que não vê a hora de surgir a sequela, “Dois Homens”. “Com a quantidade de homossexuais que vão sair do armário, depois desta nova lei, vão ser pelo menos umas seis ou oito sequelas do género. Que me desculpem as senhoras, elas primeiro, sem dúvida, mas venham eles”. O ICAM já veio declarar que, caso estudos académicos comprovem a elevada importância deste tipo de cinema, está aberto a negociar subsídios para a produção de mais filmes deste novo e arrojado género.

Tópicos

Últimas

Do arquivo