Rui Pedro Soares admite falar à comissão se for através de uma escuta telefónica

Mário Botequilha 22 de Abril de 2010

Há uma solução consensual para resolver o imbróglio criado pela recusa de Rui Pedro Soares em responder à comissão parlamentar de inquérito ao negócio PT/TVI: o gestor socialista admite responder às perguntas dos deputados, desde que estas sejam colocadas pelo seu amigo Paulo Penedos, através de um telefonema que depois seria escutado pela PJ e acabaria na edição do “Sol” da próxima sexta-feira.

Rui Pedro Soares explicou ao INIMIGO que se sentiu intimidado ao ver o deputado do PS Ricardo Rodrigues enfiar um dedo inteiro na boca para roer as unhas, uma imagem que impressionou (duas vezes) quem acompanhou o directo das televisões, mas que ao telefone, como já se percebeu, “sou um desbocado. Pareço o presidente da câmara das Caldas nos congressos laranjas. Só que ele enterra o PSD e eu enterro o PS”. MB

Tópicos

Últimas

Do arquivo