Em 2050, 75% do consumo interno nacional será feito em medicamentos, fraldas de incontinência e dentaduras

António Marques 11 de Março de 2010

Segundo o relatório do Conselho da Europa sobre evolução demográfica, a população portuguesa estará daqui a umas décadas ainda mais envelhecida, havendo perto de 2,5 idosos por cada jovem.

Assim, ao contrário do filme dos irmãos Coen, em 2050 este país será apenas para velhos, caquéticos e senis, o que irá modificar os hábitos do consumo interno, dando os automóveis, telemóveis, plasmas, CD’s, DVD’s e jogos de vídeo, lugar às cadeiras de rodas, arrastadeiras, aparelhos auditivos, próteses dentárias e canadianas. O IP sabe que a Dodot deixará de ser líder no mercado de fraldas, sendo ultrapassada pela Hartmann, que produz fraldas de incontinência e que em 2050 será uma espécie de Autoeuropa actual, responsável por 25% do PIB português. AM

Tópicos

Últimas

Do arquivo