Jorge Jesus vai mascar dois pacotes de Super Gorila durante o clássico

Fábio Benídio 16 de Dezembro de 2009

O treinador do Benfica calcula que serão necessários dois pacotes de chicletes Super Gorila, três bules de chá de tília, um cacto Aloé Vera e 15 Prozacs para se manter calmo durante o Benfica-Porto do próximo domingo.

Jorge Jesus reconhece que é uma espécie de Archie Bunker do futebol português, mas garante que usa a sua irascibilidade de forma proactiva: “quando os meus jogadores olham para o banco e me vêem a mascar chiclete de boca aberta e quase a espumar-me, já sabem que é sinal para atacar, atacar, atacar”, afiançou o treinador dos encarnados enquanto tentava explicar ao Di Maria as semelhanças entre o cérebro dele e um berlinde.



Tópicos

Últimas

Do arquivo