Diáconos em Fátima exigem fim da avaliação episcopal

Vítor Elias 1 de Dezembro de 2009

Os 100 diáconos reunidos hoje em Fátima estão inspirados pelo exemplo dos professores, que ganharam a sua longa luta contra o Governo.

Os diáconos exigem assim o fim da avaliação episcopal, o fim da necessidade de terem o grau do Sacramento da Ordem para iniciarem a carreira e, mais importante, o direito à progressão automática na carreira que os leve, perto da reforma, ao topo da mesma. “Tal como os professores, todos os diáconos têm direito a atingir o topo da carreira e serem ordenados cardeais, apesar de a maioria de nós ser casada”, explicou um diácono ao IP. “A Cúria Romana, ao nomear um de nós, religiosos, para Papa, deu um sinal de fraqueza e abertura ao diálogo, tal como o Governo quando nomeou uma professora, a Isabel Alçada, ministra da Educação”, concluiu, optimista.

Tópicos

Últimas

Do arquivo