Pais do ‘rapaz do balão’ também causaram o 11 de Setembro para ganhar publicidade

Vítor Elias 22 de Outubro de 2009

O casal Heene, pais do “rapaz do balão”, inventaram a estrambólica história numa “tentativa de golpe publicitário”, segundo aos autoridades dos EUA, pois pretendiam promover e vender um programa de televisão.

Mas o FBI descobriu esta semana que já em 2001 tinham feito algo semelhante, ao mandar dois aviões contra as torres do World Trade Center, dizendo que o filho estava a bordo de um deles, quando na realidade estava escondido no sótão da sua casa, a brincar suspeitosamente com bonecas e com os cintos de ligas da mãe. Esta descoberta animou Gonçalo Amaral, que acredita agora que a pequena Maddie nunca desapareceu e está apenas escondida no porta-bagagens do automóvel alugado pelo casal McCann, que pretenderia, segundo o ex-investigador da PJ, promover uma versão do “Ídolos” em que todos os participantes seriam anões.

Tópicos

Últimas

Do arquivo