Descoberto cidadão português que acha que Cavaco Silva até não esteve assim tão mal ontem

João Henrique 30 de Setembro de 2009

As declarações do Presidente da República geraram um estranho e inédito consenso entre os comentadores e reduziu para zero o número actual de defensores de Cavaco Silva. O indivíduo não se quis identificar porque tem vergonha de assumir uma posição inédita num universo de dez milhões de pessoas, teme represálias, não quer ser gozado e não quer perder os amigos.

“As pessoas acham que ele foi desastrado, manipulador, infantil, ambíguo, demagogo, que não clarificou suspeitas e que ainda arranjou novas. Todos acham que ele quis matar o próximo governo à nascença. Eu não acho. Eu acho que ele teve um ou outro descuido, distraiu-se, desencaminhou ligeiramente, escolheu mal a fase do discurso que era para espairecer, destoou um pedacito e foi ligeiramente mais temerário que o costume. Ele apenas pendeu impetuosamente, não se despenhou como querem fazer crer. E isto tudo foi dos nervos. Se calhar dormiu mal, comeu alguma coisa estragada e estava indisposto. Se calhar teve uma chatice qualquer na vida dele. Já o vi a ter dias melhores, mas só não se engana quem lá não está. Claro que com isto tudo, o ambiente político ficou um bocado turvo”, afirmou o indivíduo.

Tópicos

Últimas

Do arquivo