Meia-hora final do jogo foi tão entusiasmante como um encontro entre José Sócrates e Pedro Passos Coelho

Por Vítor Elias

Acabou finalmente o Brasil-Portugal, após uma meia-hora final em que ambas as equipas se dedicaram a fingir que queriam causar problemas à outra, quando na realidade apenas queriam deixar o tempo passar e não se chatearem, tal como numa das muitas reuniões entre o primeiro-ministro e o líder do PSD em São Bento. Já o Costa Marfim-Coreia do Norte foi como um encontro entre Durão Barroso: fez alguma coisa e tal mas não serviu absolutamente para nada. VE



SIGA-NOS NO FACEBOOK

Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.


(0) Comentários
Comentar

20.9.2013