Carlos Barbosa discorda que austeridade deva ter ‘limite de velocidade’

Vítor Elias 18 de Setembro de 2013

O FMI reconheceu num relatório agora divulgado que a austeridade em países como Portugal deve ter “limite de velocidade”, opinião censória e inquisitorial segundo Carlos Barbosa, o polémico presidente do ACP.

“O FMI quer colocar radares em Portugal para impedir a austeridade de andar a mais de 50 quilómetros por hora, isso é inadmissível”, explicou. “A austeridade deve andar à velocidade que quiser, qual Lorenzo Carvalho num bólide a fugir da Judite de Sousa justicialista”. VE

Tópicos

Últimas

Do arquivo