Crise: militares deslocados para a Guiné gritam ‘Pum! Pum!’ para pouparem munições

Mário Botequilha 19 de Abril de 2012

A Força de Reacção Imediata, enviada para Cabo Verde, tem instruções rigorosas do Estado-maior para poupar no gasóleo, minis, morteirada e cotovelinhos de massa da sopa.

Caso sejam obrigadas a intervir na Guiné-Bissau, para resgatar pessoas ou mau artesanato turístico, as forças especiais portuguesas devem gritar “Pum!”, “Tu aí com a t-shirt dos Nirvana: já te vi. Deita-te no chão e finge que estás morto.” ou “Ratatatata! Sou uma G3!” em vez de sobrecarregarem o erário público. A expedição é composta por uma fragata, uma corveta, um avião P-3 Orion, um canalizador, uma modista de bainhas, um okapi, duas bancadas do público de estúdio de “Querida Júlia” e um disléxico. MB

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo