Estudo do Greenpeace mostra que Isaltino Morais, com milhares de sucessivos recursos, está a exaurir os recursos do planeta

António Marques 9 de Março de 2012

Um estudo do Greenpeace, supostamente defensor da ecologia, mas que na verdade é uma organização perigosa, sendo 25% Quercus, 25% Al Qaeda, 25% BE e 25% Bastonário dos Advogados, mostra que a Amazónia, o pulmão do planeta, está em pior estado que os pulmões do Serge Gainsbourg quando morreu.

Segundo dados de satélite, a Amazónia, que em 1400 era do tamanho da dívida da Madeira, ocupa hoje uma área igual ao Parque Eduardo VII. O Greenpeace culpa os baleeiros japoneses, que continuam a caçar árvores de pau preto e mogno, cuja carne é uma iguaria nos mercados asiáticos e Isaltino Morais, que tem uma pegada ecológica maior que a China e EUA juntos, devido aos milhares de recursos diários que o mantêm em liberdade. Os activistas do Greenpeace vão passar a atacar com lanchas rápidas os advogados de Isaltino, para impedir que mais recursos entupam os tribunais e os pulmões da Amazónia. AM

SIGA-NOS NO FACEBOOK

Tópicos

Últimas

Do arquivo