Rei Ghob deve 1,2 milhões de euros de impostos, pois colocou os rendimentos num “offshore” sediado na Terra dos Gnomos

António Marques 13 de Janeiro de 2012

O julgamento do sucateiro Francisco Leitão (não há sucateiro que não seja criminoso?!) é a machadada final no circo da justiça portuguesa.

Enquanto as TV’s e jornais tratarem o sujeito como Rei Ghob ou Rei dos Gnomos (esperamos que o juiz, procuradores do MP e advogados não o tratem assim no tribunal) e catalogarem de Castelo da Carqueja a espelunca onde o gajo vivia, o circo continua. Além de ser suspeito de matar 3 jovens e 1 idoso, (cujos corpos não foram encontrados, pelo que a acusação do MP é de ser o alegado assassino de 4 alegados cadáveres. Só se o advogado de defesa tiver o cérebro de uma barata é que este gajo vai para a cadeia!) deve 1,2 milhões de euros ao fisco, único crime que revoltou o ministro Vitor Gaspar. Em vídeos no YouTube, Francisco Leitão faz truques de ilusionismo. Mas no domínio do ilusionismo fiscal, tem muito que aprender com o Mandrake Soares dos Santos. AM



SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.



.



Tópicos

Últimas

Do arquivo