Macário Correia garante que temporal no Algarve é castigo de Deus pelas portagens na Via do Infante

Mário Botequilha 24 de Outubro de 2011

“Deus nosso senhor não gosta de portagens nas SCUT”, denunciou o presidente da câmara de Faro ao INIMIGO PÚBLICO depois de ter examinado, in loco e meio louco com aquilo tudo, os danos causados pelo temporal no Aeroporto de Faro e nas conquilhas da Ria Formosa.

Afirma Macário que uma leitura atenta dos escombros prova, sem margem para qualquer dúvida, que “a região foi alvo de uma fúria sobrenatural por via de chuva, vento, granizo, trovoada, a oferta hoteleira no litoral marroquino e a indústria hoteleira de Torremolinos”. “Aliás”, explica Macário, “a ira divina contra as portagens tem-se revelado em vários grandes cataclismos que atingiram o Algarve nos últimos anos, incluindo temporais, o urbanismo, Paulo China, o disco de Mendes Bota, as raquetes, as festas da Maya e o licor de alfarroba”. MB



SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo