Luis Amado já tem acordo com oposição líbia para vender dívida pública

Alexandre Parreira 4 de Março de 2011

IP/Líbia – O ministro da Defesa aproveitou a viagem do C-130 à Líbia para se encontrar com líderes dos revoltosos e negociar a colocação de dívida pública portuguesa. Luis Amado deixou já um primeiro contentor com Obrigações do Tesouro em Benghazi, como amostra. Alguns destes títulos, como as obrigações a 10 anos que são as mais tóxicas, estão neste momento a ser usadas para atacar os mercenários ao serviço de Kadhafi. Como explicou um dos rebeldes ao enviado do INIMIGO PÚBLICO à Líbia: “Isto é uma espécie de granada de efeito retardado. Lança-se e depois é só esperar que os juros subam para explodir tudo. É melhor do que as do Lehman Brothers que andámos a usar há uns anos”. AP

SIGA-NOS

Tópicos

Últimas

Do arquivo